Influência dos Antepassados no Aqui e Agora por Elaine Romano [Parte 3]

 

(...) A outra explicação para o funcionamento das Constelações Familiares vem da Epigenética, ramo da Biologia que estuda as influências e modificações que o DNA (Ácido Desoxirribonucleico - genes) sofre pela ação do meio ambiente, dos pensamentos, hábitos de vida e ambiente social em que um ser vivo está inserido.

 

Bruce Lipton, biólogo norte-americano, autor do livro “Biologia da Crença”, é referência nesta área. Ele descobriu a existência de nanorradares em nossas células, que captam conteúdos da esfera inconsciente, permitindo que informações do campo morfogenético se fixem nas células, são os chamados marcadores somáticos ou memória celular.

 

As informações do campo mórfico ou inconsciente familiar atravessam o tempo, por várias gerações e se manifestam em gerações atuais, no aqui e agora.

 

A médica psiquiatra e analista junguiana, mestre e doutora em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Eleanor Luzes, traz informações da Epigenética e afirma que todas as histórias que vivemos desde a concepção até praticamente os três primeiros anos de vida ficam guardadas no hemisfério direito do cérebro, chamadas de matriz ou registro primário. Nós não temos consciência delas, mas elas determinam como conduzimos a vida, e para o resto da vida.

 

Segundo Luzes, herdamos, também, um código de linguagem de nossos antepassados. Nosso DNA armazena e transcreve informações. Essas informações transpassam para o ambiente no qual nos desenvolvemos.

 

A médica afirma ainda que, através de técnicas quânticas, como a Constelação Familiar, por exemplo, é possível alterar a matriz ou registro primário e o código de linguagem que herdamos de nossos antepassados.

 

A Epigenética traz, também, a ideia do gene que se transforma por toda vida: podemos, então, mudar a possibilidade de continuar escrevendo o que nossos ancestrais nos deixaram. Hoje, é possível mudar as matrizes e as histórias que estavam fadadas a se repetirem. (...)

 

 

ROMANO, E. (Diálogos Interdisciplinares) 24 p. Revista Psicologia – Especial Constelação Familiar, Editora Mythos, 2016.

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload