• Elaine Romano

Bert Hellinger sobre Constelações Familiares


"Imaginemos os membros de várias gerações da nossa família. Todos os que fazem parte. Alguns nem conhecemos. Nunca ouvimos falar deles. Mesmo assim, fazem parte de nós e nós, deles.

Imaginemos que estão diante de nós, também aqueles que não conhecemos. Talvez os visualizemos apenas como sombras, de forma embaçada, mas mesmo assim eles estão aqui. Pegam-se pelas mãos e formam um círculo. Nós também entramos nesse círculo, junto com aqueles que nos são próximos, com nossos pais e irmãos, com nossos parceiros e filhos. Todos se olham. Olha para a direita, para a esquerda e para frente. Olham-se com amor. Nós também os olhamos e permitimos que nos olhem.

Alguns, cujos rostos não conhecemos, de repente tornam-se presentes para nós. Sentimos o efeito da sua presença. Enquanto os olhamos e eles nos olham, dizemos a cada um deles: "Eu te vejo. Eu te respeito. Eu te amo. Por favor, também me olhe - com amor".

Como todos se seguram pelas mãos, sentem a energia, o movimento e o amor de todos ao mesmo tempo. Permitindo-nos sentir o mais profundamente possível o que esse amor nos dá. Sentimos como nos amplia e nos cura. Sentimos como de repente conseguimos soltar. Sentimos como as preocupações desapareceram e como, de repente, estamos simplesmente presentes com todos eles.

Muitos, neste círculo, já morreram há muito tempo, mas ainda estão aqui. Talvez estivessem esperando por alguma coisa para que pudessem nos olhar e serem olhados. Agora fecham os olhos, desprendem-se. Entram para o reino dos mortos e lá permanecem em paz, para sempre.

Nós os deixamos partir, sem desejo e sem preocupações. Deixamos que partam, sem exigências e sem querer recuperar algo para eles e para nós. Sentimos como ficamos livres por terem se libertado de nós.

Os vivos ficam. Ainda seguram-se pelas mãos por algum tempo e se olham com amor.

Depois soltam as mãos. Cada um torna agora seu próprio caminho, por conta própria, mas ao mesmo tempo conectado. E livre no amor."

Bert Hellinger em "O Amor do Espírito"

#ConstelaçãoFamiliar #Família

0 visualização